Pages - Menu

sábado, 18 de outubro de 2014

então eu li... GAROTO ENCONTRA GAROTO

Oi.
Como está o calor por ai? Hoje é sábado, 18 de outubro de 2014, véspera de horário de verão (Ai que ódio! Afs...) e cá estou eu de volta para mais uma resenha, como todas as vezes que apareço por aqui devo pedir desculpas pela ausência, assim que concluí a leitura de Dias Perfeitos do Raphael Montes, comecei a ler o livro que aqui estou para resenhar: Boy meets Boy, ou no bom e velho português nosso de cada dia: Garoto encontra Garoto do autor David Levithan e a leitura era tão gostosa, tão divertida que eu fui atrasando-a propositalmente para ficar mais tempo na companhia daqueles personagens criados por David em 2003.

foto: Charles Nascimento
                 Sim amigos leitores, era o ano de 2003, bem antes de David criar ao lado de John Green o livro: Will e Will – um nome, um destino (resenha em breve para vocês), Todo Dia e Invisível, ele tinha como objetivo brincar com clichês das já tão famosas comédias românticas que tem aquela receitinha básica: garoto encontra garota, se conhecem, se amam, ficam juntos, se separam para no final ficarem juntos novamente, só que em Boy meets Boy (eu vou ficar usando o nome do livro em inglês, porque eu acho melhor, beleza?) ele conduz esse clichê para algo até então nada clichê, lembre-se que estamos falando de 2003, 11 anos atrás.

                E a história é sobre Paul (Garoto) que encontra Noah (Garoto).

                Paul vive em uma cidade onde não há separação entre coisas gays e coisas hétero, é algo meio que utópico, uma cidade assim, onde não há preconceitos. Tudo acabou se misturando há um tempo, e sua escola assim como sua cidade acolheram todos os alunos igualmente, independentemente de sexo, cor, religião e afins, mas vamos falar de Paul, ele é adolescente, tem um grupo de amigos que é composto por: Joni uma menina hétero, Tony, um rapaz gay com pais ultraconservadores que não o aceitam completamente e Infinite Darlene, uma drag Queen ultra animada que é quaterback do time de futebol americano, além de rainha do baile, bem, seu nome de batismo é Daryl Heisenberg, mas poucos se lembram dele como Daryl.

                À medida que Paul e Noah se conhecem, David (o autor) vai fazendo várias comparações com a música estabelecendo assim relações entre uma coisa e outra.

                Gente! O livro é de uma narrativa maravilhosa e só quem já leu alguma coisa de Levithan consegue entender, a forma como ele constrói seus personagens e como ele os direciona ao longo do livro é realmente maravilhoso.

                Como eu já disse lá em cima, é difícil soltar o livro quando você o pega para ler, ao mesmo tempo em que você fica com dó de que ele acabe assim tão rapidamente.

Sobre a história:

Capa Original
             
   Paul encontrou o amor de sua vida (Noah). E depois estragou tudo de uma maneira digamos espetacular, deixando com que os problemas de seus amigos e de seu ex-namorado sufocassem sua relação. Agora ele precisa contar com a ajuda de Infinite Darlene e de Tony, seu melhor amigo gay enrustido e até de seu ex-namorado obsessivo Kyle para reconquistar Noah. Ele então se lança numa improvável missão de ter seu amado de uma vez por todas.

E mais...

Ano passado, o livro completou uma década desde o seu lançamento e para comemorar seu aniversário, David lançou duas coisas:

Capa no Brasil pela Galera Record.
1- O livro “Two Boys Kissing” (ainda sem título definido no Brasil, com previsão de lançamento para o começo de 2015 pela Galera Record), que conta a história de diversos gays no mundo atual sob a perspectiva de gays que faleceram por complicações relacionadas a AIDS.

2- A segunda coisa, você encontra logo no final do livro “Garoto encontra Garoto” um especial sobre Infinite Darlene, no exterior esse especial foi lançado somente na edição de dez anos do livro. É uma história curta sobre a querida Darlene, por mostrar um lado não explorado ao longo do livro.

Então é isso pessoal, achei o livro muito bom, por ser um tema ainda pouco explorado na literatura e por mostrar de forma tão natural esse mundo.

A linguagem do livro é fácil.
Diagramação impecável.
Capa linda e por todo esse conjunto o Charles Letrando recomenda para você!


Bjs com letras!

2 comentários:

  1. Cada a página que leio desse livro me apego mais a escrita do David Levithan. O primeiro livro que li dele foi TODO DIA, que é um livro maravilhoso para se dizer o mínimo. :D

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TODO DIA parece incrível mesmo Joanderson, embora nunca o tenha lido (:
      A escrita do David é realmente incrível e Garoto encontra Garoto é um marco, tanto pelo tema quanto pela sua forma primorosa de contar a história!

      Abraços!

      Excluir

Deixe aqui sua opinião/crítica/elogio sobre o assunto!
Esse espaço é seu... E a gente se encontra por aqui...

Pages

Loading...

Pesquise na Wikipedia

Resultados da pesquisa

Pages - Menu

Deixe aqui seu e-mail :)