Pages - Menu

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

NOVIDADES!

Olá amigos que me acompanham no blog e que estão aqui diariamente acompanhando as minhas atualizações, estou aqui porque quero dar algumas ótimas notícias a vocês Letrandos.

1. Essa semana nós teremos uma super entrevista em nosso blog com a autora CRISTIANE BROCA do romance: CINCO ANOS, se você ainda não conhece o livro de que estou falando clique AQUI e você poderá ler a resenha desse maravilhoso romance.







2. O blog Charles Letrando está participando do book tour do livro UMA HERANÇA DE AMOR – O PLANO PERFEITO da autora nacional Lycia Barros, se você der uma olhada no blog encontrará algumas resenhas de seus livros.
Assim fique esperto, pois em breve poderemos ter algumas novidades, como: Sorteios de marcadores autografados e quem sabe até um exemplar do livro, por isso não deixe de conferir nosso blog diariamente, pois esse mês está excelente!





Aqui está a Lista dos blog´s que estão participando do book tour, o resultado saiu ontem na página do Facebook do livro Uma herança de amor.
Então é isso pessoal fique ligado nas novidades, em breve resenha nova do livro Cidades de Papel do autor John Green, abraços a todos! :)

terça-feira, 29 de outubro de 2013

então eu li... A GAROTA DO OUTRO LADO DA RUA

Oi, como anda as suas leituras? Bem, dessa vez eu estou aqui com mais uma nobre missão que é resenhar o livro A Garota do Outro lado da Rua, um romance teen da autora Lycia Barros do ano de 2012. Está pronto? Então não perca mais tempo e embarque junto comigo nessa viagem ao lado de Enzo e Rafaela.

 Autor: Lycia Barros
Editora: Novo Século
Categoria: Teen
Páginas: 119

Sinopse: Enzo é um menino intelectual e aplicado nos estudos que não se importa em ser ridicularizado pela maioria dos colegas de turma. Ao lado de seu amigo Leandro, entra e sai do Colégio com uma vida monótona e sem grandes emoções. Entretanto, há alguém que sempre balança a serenidade de Enzo: Rafaela, sua vizinha da frente, por quem é apaixonado desde a infância e é sua colega de turma. Porém, linda e popular entre os estudantes, Rafaela não se dá conta da sua existência até que um dia, em uma excursão do Colégio, ambos se perdem juntos na mata. Rafaela e Enzo começarão a se conhecer melhor e perceberão o quanto estavam enganados a respeito um do outro. Mas, será que esse conhecimento  resultará em uma grande amizade? Será que o amor de Enzo sobreviverá além das aparências? Afinal, quem é verdadeiramente a garota do outro lado da rua?

Opiniões:  O livro A Garota do Outro lado da Rua, é leve daqueles que você consegue ler em horas, ou se você for um leitor mais lento, em dois dias no máximo, são apenas 119 páginas, mas é o total perfeito para o desenrolar da história. Bem humorado ele consegue arrancar gargalhadas de quem o lê:

“Por causa da idade, minha avó andava muito esquecida... Jurava que era estrangeira e sobrevivente do Titanic, e não uma paraibana arretada”.

Enzo é um garoto aplicado aos estudos, que sempre foi apaixonado por Rafaela, ele é um nerd, diga-se de passagem e seus amigos Leandro e Alana não me deixam mentir, Alana sabe tudo de biologia e fala pelos cotovelos. Já Rafaela a personagem título do livro é uma menina marrenta, sempre ligada a moda, popular no Colégio nunca deu bola pra Enzo até que... Em uma excursão no colégio eles acabam se perdendo dos demais e terão que passar alguns dias juntos em meio a mata da Tijuca, lá a menina mimada deixará de lado sua marra se quiser sobreviver e sair ilesa dali, para isso ela contará com o total apoio de Enzo.


Eu particularmente gostei de vários aspectos do livro:
  1.  A narração prima tanto dos fatos em si como da floresta no RJ.
  2. O fato dos personagens serem tão humanos que muitas das vezes eles dizem exatamente o que queríamos falar.
  3. O livro é direcionado ao publico teen e na capa você encontra já a descrição, entretanto, qualquer pessoa pode ler sem empecilhos.
“Sempre achei que todos aqueles músculos lhe davam um ar imbecil. O tipo de sujeito que só posta fotos sem camisa no Facebook, pois é o atributo que lhe resta”.

O livro tem citações atuais: Harry Potter, BBB, Facebook, Ipad’s, Lost, Discovery Channel e tantas outras que tornam a leitura ainda mais próxima da realidade. É importante dizer que o livro ainda traz um Suplemento de leitura onde o leitor tem a chance de escrever sua compreensão do texto. É narrado na primeira pessoa, com um pequeno detalhe: A primeira parte do livro é narrado por Enzo e a segunda parte por Rafaela, uma grata novidade!!!

Os temas tratados no livro são atemporais.

A moral da história é que as coisas nem sempre acontece como queremos e que beleza não é tudo... Ficou curioso?


A Autora:
Encontro com a autora Lycia Barros em Livraria
Leitura Brasília em 07/08/2013
Lycia Barros  reside com o marido e os filhos em sua cidade natal: Rio de Janeiro. Hoje, como sua função principal, atua apaixonadamente como escritora. Paixão essa, herdada desde que cursou letras na UFRJ. Seu primeiro romance foi o livro que já é sucesso "A Bandeja- qual pecado te seduz?". Em seguida, os livros: "Entre a Mente e o Coração" (Coleção Despertares) e "Tortura cor-de-rosa" (Geração Z).


Então é isso se gostou, comente e compartilhe em suas redes sociais. Vamos ajudar na divulgação do Charles Letrando, abraços e até mais!!!

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Então eu li... O TEOREMA KATHERINE

Oi, eu sou o Charles e esse é o seu blog “Charles Letrando”.



Hoje estou aqui com uma nobre missão que é resenhar o livro O TEOREMA KATHERINE do meu autor preferido JOHN GREEN, sim eu poderia listar vários motivos porque o escolhi para esse posto tão elevado, entretanto, ao ler os seus livros, todos podem entender o porquê e tirar suas próprias conclusões.

Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Categoria: Literatura Estrangeira / Romance
Páginas: 302

Ele é um dos escritores norte-americanos mais queridos pelo público jovem e igualmente festejado pela crítica e não é para menos, John tem um jeito inteligente e cativante de escrever que consegue prender a atenção dos seus leitores, após ler A Culpa é das Estrelas fiquei me perguntando se seu próximo livro seria tão bom assim ou nos melhores dos meus pensamentos se seria melhor. Então, O TEOREMA KATHERINE não é melhor que ACEDE por vários motivos:

1.      Linguagem nerd
2.      Muitas notas de rodapé
3.      Expressões em diversos idiomas

Entretanto, O mesmo livro O TEOREMA KATHERINE é um ótimo livro por trazer:

1.      Linguagem nerd
2.      Muitas notas de rodapé
3.      Expressões em diversos idiomas


Eu fiz isso justamente para mostrar que o livro é interessante quando visto de óticas diferentes, não podemos colocar na balança uma história de um prodígio com uma menina acometida pelo câncer, pois claro que a segundo ganhará mais carinho do público. Quando eu ainda estava no início da leitura vi muitas resenhas onde alguns blogueiros falavam que não havia gostado do Colin (personagem principal) e que Lindsey carregou a história nas costas, não concordo e vou já explicar o motivo:

A história:

Colin conhece Katherine. Katherine gosta de Colin. Colin e Katherine namoram. Katherine termina com Colin. É sempre assim que acontece.

Colin é um jovem prodígio que aprendeu a ler com apenas dois anos de idade que só namora KATHERINES, não Katies, nem Kats, nem Kitties, nem Cathys, nem – Deus o livre – Catherines. Tem que ser KATHERINE. Ele já namorou incríveis 19 e de todas levou um pé na bunda.

Após o seu 19º baque amoroso ele decide botar o pé na estrada juntamente com seu melhor e único amigo Hassam um personagem engraçadíssimo gordo e hirsuto de ascendência libanesa que será o responsável pelas maiores e melhores gargalhadas do livro. Juntos eles caminharão até outra cidade onde uma placa avisa que o arquiduque Francisco Ferdinando, o homem que desencadeou a Primeira Grande Guerra Mundial está enterrado, eles decidem parar para conhecer.

Lá eles conhecem Lindsey a personagem carismática que lhes falei que tem uma boa mãe chamada Hollis, que toda quinta-feira usa terninho cor-de-rosa. Lindsey acaba se tornando amigas de Colin e Hassam.
Hollis assistiu na tevê a um Programa de prodígios que Colin participou e automaticamente gosta do menino, bem como Hassam que é tão carismático, por conta disso oferece aos dois um emprego. Eles têm que entrevistar todas as pessoas da cidade e assim eles fazem.


Colin é viciado em anagramas (se você não sabe o que é, acho interessante que pesquise, pois o assunto é bem atraente) e PhD em levar foras, decide elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, com pura matemática, o desfecho de qualquer relacionamento.

Colin então estará em uma cidade nova, cercada de novas pessoas, se metendo em confusão e criando seu Teorema. Uma descoberta que vai entrar para a história, elevando Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. E também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou pelo menos, é isso que ele espera, será que é isso que vai acontecer? Bem é hora de ler o livro!
Dando meu veredicto final confirmo e ressalto que a leitura do livro não é das mais simples, termos novos surgem a cada página. Gosto de chamar O Teorema Katherine de Uma nova espécie de dicionário, eu mesmo aprendi várias palavras novas, conheci fatos interessantes da nossa história e coisas absurdas que você não faz ideia, mas está ali, para aumentar o seu conhecimento.

John Green conversa com você nas notas de rodapé e por diversas vezes me senti próximo do meu autor favorito, um Apêndice feito por um matemático explica como funciona o Teorema, mas é totalmente opcional a leitura.

Enfim, é um ótimo livro, não tenho do que reclamar. John Green escreve para jovens intelectuais isso é fato, a narração é algo extraordinária, feita com esmero na terceira pessoa o que faz com que tenhamos uma visão ampla de todos os personagens.

Meus Parabéns, especial a revisão de Umberto Figueiredo Pinto pela ótima e quando digo ótima, quero dizer excelente Revisão feita no livro. Ele fez um trabalho primoroso que não se vê todos os dias em livros do gênero, palavras que são somente brasileiras colocadas ali estrategicamente fazendo com que a leitura soe mais verdadeira.

Enfim, falta mais um elogio a esse autor, vulgo, denominado John Green?
Se falta, meus sinceros perdões e que meu desejo de que todos leiam:
O TEOREMA KATHERINE!

Abraços e até o próximo post!

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

então eu... ESCREVI

Olá amigos do Charles Letrando, hoje eu resolvi mudar!
Iria postar a resenha do livro O TEOREMA KATHERINE do aclamado autor, JOHN GREEN (que já está no ponto, estou lendo agora CIDADES DE PAPEL e dessa vez além da Resenha virá novidades aqui no blog), porém como minha vida está um corre corre danado (pela escrita do meu primeiro livro entre outras coisitas mais) resolvi postar um dos textos que tenho armazenado em meu computador e achei diversas vezes que para nada me serviriam, e daí eu tive essa ideia: De vez em quando além de se deliciarem com as minhas Resenhas & Sinopses, vocês leitores (Letrandos) terão alguns textos meus para se divertirem... Espero que gostem...

Amor e Razão Aonde vai à questão?

- Desculpe, mas eu não te entendo... Não consigo entender a tua contrariedade aos românticos, tua aversão às poesias, tua incredulidade ao amor, se tudo isso, pois é o combustível dos nossos devaneios...

- Não adianta coração, tu não és capaz de tirar de mim a razão, pois meu ensejo é ser correto e coerente e não deixar que tu hajas de modo incerto por isso seja paciente... Tudo tem seu tempo inclusive o tal do amor...

- Ah o amor, como não podes acreditar no mais puro e belo dos sentimentos? A Amizade o afeto a dedicação tudo isso são frutos do amor, não é possível que tu possas viver sem paixão.

- Não posso!

- Não?

- Não, me digas, pois quem pode viver no frígido frio sem o calor candente do fogo? Digo-te que a paixão é o fogo para o coração álgido, mas somente isso, se queres, pois que esse ardor permaneças, faça como eu e viva não com o coração, mas com a razão, só assim tu poderás contemplar a afabilidade de uma paixão.

CN – 13/08/2013

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

então eu li... QUERIDO JOHN

Oi eu sou o Charles e esse é o blog Charles Letrando.
Mais um dia, mais uma resenha e dessa vez o livro é do autor Best-seller de Um Amor para Recordar com mais de 5 milhões de livros vendidos, somente nos Estados Unidos.



Título: Querido John
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Gênero: Romance
Ano de Publicação: 2006

Antes de começar, quero pedir desculpas caso tenha algo vago na Resenha, eu li o livro já há algum tempo e ele é um dos poucos que eu ainda não havia resenhado para o blog, em breve: Um amor para Recordar e outros mais...

*

Nicholas tem um jeito único de escrever, maravilhoso, tocante, romântico, escreve sempre com leveza mesmo quando o assunto não é dos mais alteres, como é o caso do livro em questão. John é um jovem sem grandes perspectivas e rebelde que decide alistar-se no Exército após concluir o Ensino Médio. Durante uma licença de poucos dias ele conhece a garota de seus sonhos, Savannah e descobre que estar pronto para recomeçar sua vida. A atração entre os dois cresce rapidamente e ela promete que vai esperá-lo concluir seus deveres militares, no entanto, como sempre há de acontecer em romances do tipo, os atentados de 11 de Setembro de 2001 mudam suas vidas de uma maneira inimaginável. John assim como muitos outros soldados deveriam fazer uma escolha difícil: Seu País ou Seu Amor. John faz a sua escolha e ao retornar para a Carolina do Norte ele descobre que o amor pode se transformar, de que maneiras? Bem, várias.



John mora com o pai, um colecionador de moedas, sempre foi criado por ele, e acreditem a única coisa que unia pai e filho durante a infância é a coleção das valiosas moedas, isso porque o pai de John é um homem calado, extremamente quieto e de hábitos simples rotineiros e quando eu digo rotineiro eu estou dizendo que todos os dias durante anos e anos ele sempre faz as mesmas coisas, na mesma ordem, sem jamais inverter nenhum dos detalhes estabelecidos por ele – o pai de John é autista.

 “Acho que meu pai era feliz. Digo isso porque ele raramente demonstrava emoções. Abraços e beijos foram raros durante minha infância, e, quando os recebia, me pareciam sem vida, algo que ele fazia por dever não por desejo”.

Já Savannah é uma personagem doce, amorosa, ética e nem por isso é uma personagem chata, já ouvi muitas pessoas dizerem que não gosta da personagem por ela não ter resquícios de erros, o que discordo veementemente, afinal de contas há muitas pessoas boas no mundo, éticas e honestas – ela é assim.
Savannah é universitária que cursa “Educação Especial” e havia ido até Wilmingoton com um grupo de voluntários para construírem casas é lá que ela conhece John que a convida para sair e acaba conhecendo Tim um grande amigo dela, cujo irmão mais novo é deficiente e a inspirou a escolha de sua profissão.
É a partir daí que eles passam a se conhecer melhor e o amor dos dois a cada página vai ficando mais e mais envolvente:

“Quando os lábios dela tocaram os meus, soube que poderia viver cem anos e visitar o mundo todo e nada se compararia ao momento único em que beijei a mulher dos meus sonhos e soube que o amor duraria para sempre”.



O romance dos dois porém é interrompido capítulo a capítulo pelas viagens a trabalho de John e eles se comunicam por cartas, sim mesmo na era da internet, por isso o nome do livro “Querido John” é como Savannah sempre encerra suas cartas.
Mas, algo a deixa mais distante de sua amada:
“O amor significa pensar mais na felicidade da outra pessoa do que na própria, não importando quão dolorosa seja a sua escolha”.
Será o amor capaz de fazer com que John e Savannah fiquem juntos após tantas barreiras?

Eu por Querido John:

O livro é sem dúvidas nenhuma: ‘maravilhoso’, arrisco a dizer que é o meu favorito do Nicholas Sparks, eu sou aquele tipo de leitor que tem n livros favoritos.
O modo como ele narra a relação entre John e seu pai, o modo como ele fala do autismo, o romance em si é tudo muito lindo, primoroso, coisa que só um autor que escrever Um amor para Recordar consegue fazer.
Os personagens são todos apaixonantes, a leitura é daquelas que você devora de uma só vez. O desfecho o gran finale foge totalmente dos finais que estamos acostumados nos romances normais da grande maioria de autores do gênero.

Assisti ao filme e não se compara com o livro, muitas mudanças, espaços de coisas que deveriam acontecer, mudanças nos personagens, por isso antes de ver o filme leia o livro. Abraços a todos eu espero que tenham gostado e até a próxima!


Letrando, o seu blog de Literatura!
Abraços!!!

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

então eu li... ENTRE A MENTE E O CORAÇÃO

Olá, estou de volta para mais uma resenha de um romance jovem-adulto nacional da autora Lycia Barros, Entre a mente e o coração o livro II da Coleção Despertares.



Título: Entre a Mente e o Coração
Autora: Lycia Barros
Editora: Atitude um selo do Grupo Editorial Danprewan
Páginas: 315

Gênero: Romance jovem-adulto

Assim que terminei o livro A Bandeja – Qual pecado te seduz, Sinopse clique aqui o livro I dessa mesma coleção eu comecei a procurar o livro (que não foi tão fácil, visto que é um livro antigo em termos de lançamento editorial) enfim ganhei o livro de um amigo no dia 14.09 e no dia 29.09 já estava com a leitura encerrada. O romance é narrado na primeira pessoa pelo protagonista Alderico Schmitz. Rico como é popularmente conhecido ganhou o carinho dos leitores ainda no livro A Bandeja, lá ele era um cafajeste de marca maior e extremamente apaixonado por Angelina sua aluna da faculdade.

No livro em questão Rico está mudado, não da água para o vinho, digamos que nessa água ainda há resquícios de vinho por toda a parte.


Ele sempre foi um homem com facilidades isso se dá devido a sua extrema beleza, sempre conseguiu tudo que queria até que ele sofreu seu primeiro baque amoroso (sim sempre há uma primeira vez) ao perder Angelina (aos leitores que ainda não leram A Bandeja perdoe-me pelo spoiler, mas é dificílimo falar de Entre a Mente e o Coração sem mencionar o livro progenitor, digamos assim) Rico deseja recomeçar sua vida do zero, mas o que ele não contava aconteceu – ele se apaixonar novamente, dessa vez um amor maduro e verdadeiro bem diferente do fogo de palha que foi seu envolvimento com Angelina. Então eis que surge Ana uma menina boa que chega a ser chata de vez em quando, ela esconde um grande segredo dele e da grande maioria, por conta desse segredo, ela acaba colocando Rico em uma situação difícil, uma verdadeira guerra entre a mente e o coração, que se vencida fará Rico transpor enormes barreiras e compreender finalmente o significado do amor e fé verdadeiros.

Eu gostei de alguns aspectos desse livro em primordial o fato de um antagonista se redimir e ganhar sua própria história, isso não é algo que vemos com facilidade, eu sempre gostei muito do personagem Alderico desde o livro A Bandeja, a personagem que se envolve com ele no livro Entre a Mente e o Coração é Ana que entra no livro I já no finalzinho, alguns personagens são pouco mencionados talvez porque a coleção Despertares ainda vai continuar, pelo menos é o que deu a entender...


Eu particularmente não gostei do fato do segredo de Ana ser explorado somente nas páginas finais, eu acho que daria uma ótima abordagem se ele fosse bem mais cultivado.
O livro não tem histórias secundárias fortes, então o que leva a história pra frente é somente o envolvimento de Rico e Ana o que não deixa de ser bom. A leitura é agradável bem no estilo da Lycia, narrações primorosas e diálogos bem feitos.
O livro é fácil de ser lido e você consegue fazer bem rápido, mas claro apreciando cada palavra. Como é conhecido em seus livros Lycia faz uso da bíblia e da fé, por isso o livro é repleto de textos bíblicos que só torna o romance ainda mais bonito.

Eu gostei muito da capa (que fique claro a da 2ª reimpressão) que mostra Rico abraçando sua amada Ana que está de costas e o mar logo atrás deles, nas orelhas do livro temos uma frase do grande Alderico e uma pequena biografia da autora.
O livro ainda conta com Sumário com um pequeno Prólogo e termina com um Epilogo, ou seja, é um livro mais que completo.

Nota: 9.0

Então se você ficou curioso para saber como será essa jornada de Rico e Ana, duas pessoas diferentes que não tem praticamente nada em comum corre já e compre o seu, pegue emprestado, peça a um amigo e leia.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Resenha do livro O ENCONTRO do autor RICHARD PAUL EVANS

Olá pessoal do Charles Letrando, estou aqui para resenhar mais um livro para vocês que me acompanham, dessa vez o escolhido foi O ENCONTRO como mostra o tema logo acima.



Esse livro é um daqueles que você consegue ler 231 páginas em Cinco dias, foi o meu caso, a história é ótima a forma como Richard narra os fatos emociona do começo ao fim. A história tem um enredo dramático e ao mesmo tempo reflexivo, porque ele faz com que nos questionemos a todo instante sobre as nossas escolhas e qual é o nosso papel no mundo.



O livro narrado em primeira pessoa conta a história de Alan Christoffersen um homem de sorte, muita sorte. Bem sucedido ele tem um ótimo emprego, uma agência de publicidade é dono de uma casa milionária e extremamente apaixonado pela esposa McKale, sua esposa e melhor amiga, sua vida é uma eterna lua de mel até que de uma hora para a outra ele ver seu mundo ruir: a esposa sofre um grave acidente com seu cavalo, e enquanto ele acompanha o tratamento seu sócio aproveita a deixa para lhe roubar a empresa, como se não bastasse McKale morre e a única pessoa que fica do seu lado nesse momento difícil é sua secretária Falene uma personagem secundária, mas de uma doçura que acaba conquistando o leitor. Esse é um dos pontos positivos do livro, os personagens secundários conquista o leitor assim como o protagonista, porque eles fazem parte diretamente da história.

Arrasado, sofrendo a perda da esposa Alan se vê sem saída quando sua casa é hipotecada e ele tem que deixar para trás toda sua antiga vida de luxo e riqueza, além de perder as lembranças de sua esposa na casa que viveram por tanto tempo. Ele chega a pensar em desistir da vida, mas uma promessa feita a McKale no leito de morte o impede e ele continua a viver, então ele decide abandonar TUDO e coloca uma mochila nas costas e parte para uma longa caminhada ao Sul praticamente sem rumo (embora ele tenha um). Alan quer respostas a muitas perguntas a caminhada lhe dar tempo para tais reflexões, o leitor por sua vez reflete junto. Durante o caminho Alan faz descobertas impressionantes sobre seus sentimentos, faz amizades com pessoas especiais e encontra dentro de si algo que jamais lhe poderia ser tirado novamente.
O que mais dizer de um livro com essa sinopse?



Cada capítulo começa com um trecho do Diário de Alan que ele escreve desde pequenino, isso faz com que conheçamos ainda mais o personagem, a leitura é gostosa e transcorre todo o tempo assim, embora eu tenha achado um pouco enfadonho alguns trechos de sua viagem, são narrações longas sem diálogos, mas extremamente fundamental para o final do livro.

A capa é linda e a pergunta “O que fazer quando é preciso recomeçar?” te faz querer ler ainda mais o livro, a morte de McKale é uma das mortes mais bem narradas e emocionantes dos últimos livros que li, embora ela esteja ali disputando com a morte de Augustus Waters personagem do livro A Culpa é das Estrelas de John Green.
Nota 9 para o livro e super recomendo a leitura!!

Abraços,
Até a próxima!!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Adaptação do livro A Culpa é das Estrelas 2014

Não deve ser mais segredo para ninguém que o tão esperado sonho dos fãs está prestes a se realizar:
A adaptação cinematográfica do livro A CULPA É DAS ESTRELAS do grande John Green para os cinemas, esse com certeza foi o Melhor Livro do ano em todos os quesitos e nada melhor que vê-lo encenado nos cinemas pelos queridos: Ansel Elgort fazendo o papel do Gus e Shailene Woodley fazendo o papel da Hazel Grace ou Só Hazel. Vejam algumas fotos no set:


Observem bem o cilindro de oxigênio nela e o terno, não vou dar spoiler leitores entenderão :'(

Nessa foto Ansel Elgort limpa o salão antes ou depois das filmagens kkk

A data de estreia nos é dia 06 de Junho de 2014 conforme noticia alguns sites por ai.

Dúvidas entre aqui no site da Íntriseca para quem não sabe a editora que lançou o meu o seu ACEDE.
http://www.aculpaedasestrelas.com.br/

Beijos e até a próxima!!
Okay?

CINCO ANOS – Resenha

Olá amigos do Charles Letrando.
Hoje estou aqui com a nobre missão de resenhar um dos melhores livros da minha extensa leitura desse ano, CINCO ANOS da autora Cristiane Broca.
Confesso que essa também foi à resenha mais difícil a se fazer e eu vou logo explicar: Quando vi a sinopse do livro, me chamou atenção duas coisas:
1.      – Romance Nacional, nova autora.
2.      – Onde você se imagina daqui a cinco anos? Essa frase mexeu comigo.
Esses foram os motivos para eu comprar o livro (que veio lindamente autografado) e consumi-lo em uma leitura rápida e gostosa.

Ângela é uma protagonista bem estilo dos romances nacionais, não é certinha (longe disso) ela erra pra caramba e isso meio que a humaniza, ela vive a vida para cuidar do pai que já está velho e tenta a todo custo conseguir um bom emprego em um Jornal de sua cidade, por conta disso ela não tem vida social muito menos vida amorosa.
Mas, durante um grande evento em sua cidade ela conhece um jornalista (Marcos) que mexe com ela e faz a tal pergunta que dar nome ao livro: Onde você se imagina daqui a cinco anos? Essa pergunta à pega desprevenida e ela não sabe o que dizer, mas decide iniciar uma jornada na vida olhando para si mesma, marcando o tempo e assumindo as rédeas da própria vida, no final de cada ano ela faz um balanço dos mesmos. Nesses anos Ângela erra e acerta muitas vezes (eu particularmente acho que ela mais erra, mas torna a história agradável, afinal nós também na grande maioria erramos muito e acertamos pouco). Ângela acaba descobrindo que tudo tem o seu tempo para acontecer e não adianta querermos avançar ou simplesmente passar por cima dos mesmos.
Ângela é uma garota travada quando o assunto é relacionamentos, bem como Marcos, cada um da sua maneira e com motivos diferentes, mas que acabam se unindo, acredito eu que por se acharem tão iguais e diferentes eles acabam se aproximando.



A história tem uma narrativa bem agradável que faz você querer ler a página seguinte, diferente de alguns outros romances o número de páginas não torna o livro chato ou enfadonho, eu prefiro livros mais enxutos 200 e poucas páginas, por exemplo, porque eu acredito que a história fica mais alinhada, sem barriga ou mesmo enrolação, entretanto as 348 páginas de CINCO ANOS valem realmente a pena!

A qualidade dos diálogos é impressionante. A boa descrição dos fatos me fez várias vezes imaginar perfeitamente cada local, cada aspecto, cada personagem.
Destaco as páginas:
42, 88, 120, 136, 192 e 235.

Um ponto fraco do livro que eu observei é alguns erros na separação das sílabas quando a palavra termina conexa a margem, o que não atrapalha a leitura, mas que não pude deixar de observá-los.

Cristiane Broca te leva a cidades do interior de São Paulo e a própria capital indo e voltando de uma forma única, as descrições dos lugares são primorosas.

As folhas do livro são amarelas facilitando a leitura.
O tamanho do livro é excelente.
A diagramação e espaço entre as linhas é outro ponto facilitador para quem o ler.

A capa traz a figura de dois jovens que representam Ângela e Marcos, e sempre que eu leio eu fico voltando na capa tentando criar a imagem deles em minha cabeça, com Marcos foi um pouco complicado, não imagino ele como o da capa, mas Ângela é ela.

O livro te leva do riso ao choro (sim, chorei em alguns trechos). A história é harmônica sem tropeços ou com falhas tudo caminha impecavelmente.  Ah vai uma dica se você quer ler o livro:
Preste atenção nos diálogos com respeito ao Ícaro da mitologia grega.
No final do livro há uma metáfora com respeito a esse personagem incrível.
Citações de “Vento no Litoral” da banda Legião Urbana.

A autora Cristiane Broca

Enfim um livro que vale a pena tirar um tempo para ler. Um romance jovem-adulto criado para quem gosta desse estilo, pois ele não foge a regra. Que Cristiane Broca possa nos oferecer novos ótimos livros como foi CINCO ANOS.

Mas, vai uma dica de um blogueiro e leitor voraz a querida autora:
Não caia no Sparkianismo, o hábito do Nicholas Sparks em criar sempre histórias parecidas abusando sempre das mesmas ideias, pois embora ele seja um ótimo autor de romances, já estou começando a avançar livros a frente dos dele, então novas ideias é fundamental!

Abraços a todos!

Até a próxima, leia Cinco Anos! :D

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Resenha: ASSASSINATO NO EXPRESSO DO ORIENTE

Olá leitores que me acompanham no Charles Letrando.
Tenho uma boa notícia a lhes dar: Sim, eu não sumi! :)

Estive esses dias um tanto ocupado e por isso não pude fazer atualização do blog. Tenho dois livros para resenhar ainda e não tive tempo e já estou lendo um terceiro, por conta disso resolvi começar com Agatha Christie por ter sido o primeiro livro que li dela (Sim Assassinato no Expresso do Oriente foi o livro que me apresentou a Agatha e depois dele quero ler outros, muitos outros) Aproveitando que foi o primeiro livro dela que eu ali, fiz algumas pesquisas sobre o personagem Hércule Poirot que irá junto a resenha, ok?

Abraços!

ASSASSINATO NO EXPRESSO DO ORIENTE
AGATHA CHRISTIE

Hércule Poirot ou simplesmente Poirot, é o grande detetive fictício criado pelas hábeis mãos da geniosa Agatha Christie nesse magnífico livro ele está de volta à ativa em mais um fabuloso romance policial a bordo do Expresso do Oriente.

Para simples nota de curiosidade: Hercule Poirot aparece em mais de 40 romances de Agatha.

Resenha: Pouco depois da meia-noite, uma tempestade de neve para o Expresso do Oriente nos trilhos. O luxuoso trem está surpreendentemente cheio para essa época do ano (os leitores de início não percebem nada de anormal, mas de acordo com a chegada do final do livro você começa a entender o porquê) Mas, na manhã seguinte, há um passageiro a menos, o americano RATCHETT, morto com doze facadas, e o mais incrível disso tudo: é que a porta de sua cabina está trancada por dentro.

Um crime sem solução?

Pistas falsas como um lenço com a letra H, um limpador de cachimbos é colocado no caminho do velho Hercule Poirot para tentar mantê-lo fora de cena, mas num dramático e surpreendente desenlace ele apresenta não UMA, mas DUAS SOLUÇÕES PARA O CRIME.

O livro tem uma narrativa impecável, você não nota um erro sequer no enredo que se escrito por alguém despreparado tinha tudo para dar errado, as coisas acontecem de forma harmônica, durante o momento que Hercule Poirot começa a investigar os passageiros a leitura ganha vida e eu particularmente não consegui parar de ler um instante até finalizar essa parte.

São muitos personagens o que não tira o brilho de Hercule Poirot e o assassinado Ratchett, uma espécie de Prólogo leva o leitor para o passado, embora não exista um Prólogo antes do romance, a história passada é contada pelos próprios personagens e mais precisamente após uma descoberta de Poirot.

NOTA DO LIVRO: 10

PONTO NEGATIVO DO LIVRO: A capa da minha versão



“AGATHA CHRISTIE TRANSFORMA UMA HISTÓRIA IMPROVÁVEL NUM CONTO VERDADEIRO. E MANTÉM OS LEITORES FACINADOS E CURIOSOS ATÉ O FINAL”.

Times Literary Supplement

Outras Capas:



Curiosidades da dama do Mistério AGATHA CHRISTIE:

1 – CAI O PANO é o último romance em que aparece o personagem Hercule Poirot, segundo ela, decidiu matar o personagem para evitar que continuassem explorar seu personagem após sua morte (escolha mais que sensata Agatha). Por isso o romance só foi publicado em 1975.

2 – A primeira vez que o personagem apareceu em uma história de Agatha Christie foi em 1921. The Mysterious Affair at Styles (tema original).

3 – O personagem tem Nacionalidade belga (embora muitos o considerem Francês). É um personagem extravagante, não é nada modesto e está sempre se gabando da forma como usa suas células cinzentas e tem sempre uma aparência elegante e impecável.

Então é isso pessoal!
Gostou? Compartilha (: 


Pages

Loading...

Pesquise na Wikipedia

Resultados da pesquisa

Pages - Menu

Deixe aqui seu e-mail :)