Pages - Menu

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Porre em poesia

texto: CHARLES NASCIMENTO


E quantas vezes eu não desisti dos amores a primeira vista?
E quantas vezes eu não o deixei de lado, por uma coisa qualquer.
Hoje eu pedi ao garçom uma bebida quente.
Queria aquecer a alma, esquentar aquela coisa que já se chamou amor.
Sentado, eu olhava as pessoas a minha volta:
Bebendo, sorrindo, chorando, sofrendo. Perdas e ganhos...
É essa a vida de botecos: amores efêmeros e paixões voláteis.
Sentimentos furtados...

“Se acaso me quiseres sou dessas mulheres que só dizem sim, por uma coisa a toa uma noitada boa um cinema ou botequim”.

A voz de Gal acalentava o imo, despedaçava de vez alguns corações...
Bêbados e solitários... Transformando porre em poesias.


Então é isso!
Até o próximo, letrandos e ótima semana :) 

2 comentários:

  1. Parabéns pela poesia Charles! Muito bela...

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, te marquei em uma tag no meu blog, passa lá e da uma olhadinha ;)
    http://livrosentregarotas.blogspot.com.br/2015/01/tag-liebster-award.html

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião/crítica/elogio sobre o assunto!
Esse espaço é seu... E a gente se encontra por aqui...

Pages

Loading...

Pesquise na Wikipedia

Resultados da pesquisa

Pages - Menu

Deixe aqui seu e-mail :)